domingo, 15 de julho de 2018

O tempo passa...

O tempo passa a correr e quase não damos conta...
Já faz tempo que aqui não venho e devia... Este blog é e sempre foi parte de mim, do que eu sinto. Da minha necessidade de pôr por palavras aquilo que vai ca dentro.
Este ano tem sido de loucos. Passei de andar sempre a mil à hora por não ter nada para fazer. Passei quase dois  meses a estudar para não ter força para começar uma tese que tenho que entregar em tres meses....
Sinto a minha vida em standby e isso assusta-me. Assusta imenso nao fazer ideia do que vem a seguir,  de como vai ser o resto da minha vida, de nem saber por onde começar...
Isto, se começar ainda este ano. Essa é outra grande incognita: o exame! Se passar sou finalmente aquilo que tanto batalhei para ser. Caso contrário, terei que repetir todo o processo, toda a exaustão e dores de cabeça. Terei que adiar ainda mais o meu futuro. E tenho tanto medo disso, de fracassar e sentir que nao fui capaz...
E hoje, que descobri que nao sou valorizada no meu local de trabalho, vejo que pode ser uma oportunidade para me fazer ao futuro que sempre quis. Mas fico triste, um sítio onde eu gostava de estar e de trabalhar, saber que sou nada, quando eu sempre dei tudo. Talvez triste não seja a expressão correta, sinto-me mais  revoltada! Por saber que só vai longe quem dá graxa, mesmo que seja o maior manguela , o que conta são os "conects". Quem se defende, quem nao permite que se levante a voz ou que se diga o que bem apetece, nao vai longe. É  a regra do " Sim senhor"!!
Ao mesmo tempo sinto me aliviada , por deixar algo que já me tem vindo a trazer mais amarguras do que a alegria que outrora teve. E espero, sinceramente, que aquela gente aprenda,  um dia , que sozinho não se vai longe...
Acredito que esta porta que se fecha me irá abrir novas janelas, que tenho algo bom à minha espera!
Espero que o meu futuro esteja em vias de começar!! Mal posso esperar para saber o que a vida me reserva...

segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018

Meet me at the top

Já lá vão alguns meses desde a última vez que cá vim.
Sinceramente, nem sei bem o que vim cá fazer, mas este "sitio" sempre me soube a casa. Sempre foi o mais intimo de mim e do que me é permitido partilhar. E por isso gosto. Gosto de vir aqui e ver o quanto evolui. Ver que a minha vida não parou (sim, porque este blog já tens uns belos anos), que andei para a frente, que aprendi com os meus erros. Que cresci. E esta página mostra-me isso mesmo: a minha evolução, o meu crescimento. É quase uma forma de me acompanhar a mim mesma, de me relembrar que tudo passa, tudo muda.
Penso muitas vezes no quanto a minha vida mudou num ano. Este último foi um ano muito duro, pessoal e profissionalmente. Mas foi, sem duvida, um ano como nenhum outro.
A minha vida deu uma volta gigantesca, como eu nunca pensei ser possível, mas sou tão mais feliz e realizada.
Espero que 2018 seja um ano de sucesso, acima de tudo profissional, que possa andar para a frente e descobrir o meu caminho.
Prestes a terminar um dos maiores desafios da minha vida, eu vou ser capaz. E, daqui a um ano, estarei a dizer exactamente isso: que fui capaz!
Um beijinho a todos os que (ainda) me vão seguindo 💗

quinta-feira, 12 de outubro de 2017

"Falling for him wasn't falling at all. It was walking into a house and suddenly knowing you're home."

Neste mundo há vários tipos de pessoas. As boas, as más, as simpáticas, as fúteis...
Depois há a nossa pessoa. Aquela que tu sabes que é onde pertences, aquela cujo abraço é o sitio mais reconfortante do mundo. Aquela com quem queres partilhar uma vida, uma família.
Tu és esse tipo de pessoa: és a minha pessoa. És aquele que sabe sempre o que dizer. Aquele que , sem precisar de palavras, sabe exatamente o que se passa e como ajudar. És aquele que tem o melhor abraço do mundo, o colo mais carinhoso, o beijo mais apaixonado. És aquele onde eu me sinto em casa, onde talvez tenha sentido sempre, mesmo sem saber. És aquele que faz as saudades apertarem de cada vez que estás longe, aquele que diz o meu nome e , de repente, parece mais bonito.
És tu, é contigo , connosco, que eu quero ficar toda a vida. És a minha casa, o meu melhor amigo, o meu amor. Vais ser, um dia, a minha família!
Aquilo que nós partilhamos não é descritível, não é possível sequer explicar. Aquilo que vivemos, desde as coisas mais pequenas,às mais intensas, é tudo tão bom. O simples facto de me deitar ao teu lado, de andar de mãos dadas contigo na rua, nem imaginas! É tão bom poder dizer que sou tua namorada. Ouvir-te dizer que sou linda e que vou casar contigo. E eu sei, é bom ouvires-me dizer que não me importava de casar já, de um dia ter um filho teu , ou dois,...
E não, não acredito que isto tenha aparecido do nada, de repente. Estou certa de que sempre existiu. Apenas nunca me permiti sinto-lo, até ser impossível ignorar o óbvio.
Eu sei, para ti é tudo tão simples quanto é para mim. A cumplicidade, o amor, o respeito. Tudo quanto partilhamos parece vir de anos e anos de relação. E prova disso é tudo o que vivemos agora, do quão felizes somos juntos. Do quanto nos completamos. E desde o primeiro beijo que eu soube, por mais que não quisesse admitir, que iríamos ser muito mais do que amigos, do que "melhores-amigos". Ainda bem que tinha(s) razão :)
É tudo tão bom. Tão bom que quero ter isto, assim!, o resto da minha vida! Porque eu sei que o futuro me reserva uma vida linda e, sobretudo, muito feliz, ao teu lado!
Amo-te, mais do que algum dia pensei ser possível. E sim, um dia vou casar-me contigo, todos os dias!
Obrigada a quem te pôs no meu caminho, finalmente estou em casa...






"Falling for him wasn't falling at all. It was walking into a house and suddenly knowing you're home."

terça-feira, 16 de maio de 2017

Desabafos...

A vida tem o estranho hábito de nos trocar as voltas. Às vezes, queremos muito ficar e ela obriga-nos a partir. Outras, queremos partir e acabamos por ficar.
Tira da nossa vida pessoas que pensamos que nela teriam que permanecer para sempre, e coloca no nosso caminho as personagens mais improváveis.
Eu sou aquele tipo de pessoa que acredita que nada acontece por acaso. Tudo na vida tem um propósito, mas nem sempre damos conta. Tudo é uma lição. E acredito mesmo que todo o sofrimento pelo qual passamos é necessário, é uma experiência. Todo o sofrimento trará algo de bom. Se não for agora, será mais tarde. Mas nunca é em vão.
Acredito piamente que coisas boas terminam para dar lugar a coisas melhores. Assim é a vida, não é? O que um dia é nosso, no dia seguinte pode ser de outra pessoa. Um dia somos muito felizes e no dia seguinte tudo desaba.
Ouvi dizer que cada coração partido é um desgosto mais próximo do amor da nossa vida. Se é verdade ou não, não sei. Só sei que num ápice tudo muda e tu vês a tua vida de pernas para o ar. Mas, às vezes, de pernas para o ar é a posição certa.


"Ás vezes, quando as coisas estão a desmoronar, na realidade podem estar a compor-se"